INÍCIO

domingo, 4 de junho de 2017

Veículo da prefeitura de Caraúbas-PI era usado para transporte de drogas


O município é administrado pelo prefeito Caburé do PT 

Uma equipe da PRF de Parnaíba, abordou por volta das 22hs 20 deste sábado(03), no Km 11 da BR 343, um veículo modelo Fiat/Doblo, licenciado em nome da prefeitura de Caraúbas-PI. Ao colher informações do motorista identificado como Cláudio Veras, de 37 anos, residente na rua Desportista, bairro Frei Higino em Parnaíba, foi constatado que o mesmo é apenado pela Comarca de Exu, no estado de Pernambuco - no crime de tráfico de drogas, o qual cumpre a pena em liberdade condicional. 

Diante das evidências, o veículo passou por uma vistoria onde foi encontrado cerca de 300 gramas de substâncias tóxicas divididas entre pedras de crack e cocaína, além de R$ 3.100 em espécie. 

Em consequência dos fatos, o caso foi encaminhado para central de flagrantes.


Após consulta no sistema, foi constatado que o veículo é licenciado em nome da prefeitura de Caraúbas-PI.

Em depoimento ao delegado Rodrigo Mello, o conduzido informou que recebeu R$ 2 mil reais para ´guardar a droga', enquanto o restante(R$ 1.100) era fruto de seu trabalho, 





Veículo apreendido no pátio da central de flagrantes.


O acusado responderá mais uma vez no crime de tráfico de drogas. 

Em nota, a Prefeitura de Caraúbas esclarece o ocorrido: Veja na íntegra:

'O veículo Fiat/Doblo não pertence à Prefeitura de Caraúbas do Piauí'


O veículo Fiat/Doblo foi anteriormente leiloado juntamente com outros veículos em maio de 2017, portanto, já não é mais de propriedade da Prefeitura Municipal de Caraúbas do Piauí.
De acordo com o Edital de Licitação de Nº 001/2017, publicado no dia 03 de maio, o adquirente deverá transferir junto ao DETRAN o veículo arrematado, para sua propriedade, no prazo máximo de 30 (trinta) dias a contar da data da arrematação.

Portanto, não há nenhuma informação que ligue a Prefeitura Municipal de Caraúbas do Piauí ao ocorrido, bem como o prefeito Caburé, a não ser o fato de o veiculo ter pertencido ao referido município.

O ato público de venda dos veículos que pertenceram ao município ocorreu de forma lícita, obedecendo todos os princípios legais, portanto o município não tem nenhuma responsabilidade ou conhecimento do fato. Ressalta-se ainda que o prefeito nem tão pouco conhece o envolvido ( preso com a substancia entorpecente).

Nenhum comentário:

Postar um comentário