PÁGINA INICIAL

terça-feira, 23 de maio de 2017

Flávio Nogueira e Flávio Júnior e outros 16 estão na lista da JBS

O diretor de Relações Institucionais da JBS, Ricardo Saud, relatou em sua delação que distribuiu propina a 1.829 candidatos de 28 partidos políticos nas eleições de 2014. Entre os “beneficiados” com os repasses estão 17 piauienses, entre eleitos e não eleitos para o Congresso Nacional.
Flávio Nogueira, Presidente do PDT do Piaui e suplente de Deputado Federal.
Foto: FlorianoNews 


Em seu depoimento Ricardo Saud deu uma aula de como funcionou o esquema de compra dos partidos políticos para ajudar na eleição da chapa Dilma/Temer. Além do PT, os partidos que receberam dinheiro diretamente da JBS foram PP (R$ 42 milhões), PR (R$ 36 milhões), PRB ( R$ 3 milhões) e PCdoB (R$ 13 milhões).


Veja os piauienses citados na lista e os valores recebidos por cada um:


Deputados Federais


Iracema Portella (PP) – R$ 695.000,00


Silas Freire (PR) – R$ 200.000,00


Maia Filho (PP) – R$ 100.000,00 (recebeu através do Solidariedade, seu antigo partido)


Flávio Nogueira (PDT) – R$ 100.000,00 (não foi eleito)


Osmar Júnior (PC do B) – R$ 650.000,00 (não foi eleito)


Merlong Solano (PT) – R$ 6.600,00 (não eleito)


Dudu (PT) – R$ 6.600,00 (não eleito)


Deputados estaduais
Flávio Nogueira Junior (PDT). Foto: GP1/Lucas Dias.

Flávio Nogueira Júnior (PDT) – R$ 35.000,00


Júlio Arcoverde (PP) – R$ 304.000,00


Fábio Xavier (PR) – R$ 200.000,00


Cícero Magalhães – R$ 3.179,00


Fábio Novo – R$ 3.179,00


José Carvalho Rufino (PC do B) – R$ 58.990,00 (não eleito)


Francisco Guedes Filho (PT) – R$ 3.179,00 (não eleito)


Maria Rosalina (PT) – R$ 3.179,00 (não eleito)


Júnior do MP3 – R$ 1.800,00 (não eleito)


Rosângela Maria Gomes (PT) – R$ 3.179,00 (não eleito)


Carlos Alberto Pereira da Silva – R$ 3.179,00 (não eleito)


Dos senadores piauienses, apenas Ciro Nogueira (PP) é citado. Ele foi o responsável por negociar e receber os R$ 42 milhões destinados ao Partido Progressista. “[...] Praticamente o Ciro pediu todas as doações”, disse Ricardo Saud na delação.


Outro lado


O deputado Silas Freire, que pertence mais ao PR, confirmou os repasses e disse que foi um “descuido” do partido. “Claro que eu acho que o PR não sabia o que era”, disse o deputado.


O Viagora está tentando entrar em contato com os demais políticos citados nesta matéria e publicará as respostas assim que consegui-las.



RAYANE TRAJANO|Viagora

Nenhum comentário:

Postar um comentário